segunda-feira, 15 de agosto de 2011

o comodismo da enganação.


Neste ultimo sábado para o domingo, eu reassistir a trilogia Matrix, e agora estava refletindo um pouco em algumas das inúmeras questões apontadas no filme e me lembrei de uma inquietante.
A questão é sobre a Verdade. Bem em diante tem o spolier que revela a trama quase central do primeiro filme. Não sei se vocês lembram, do personagem Cypher, bem ele tem um dialogo com o principal, onde ele se pergunta por que não tomou a pílula azul (ou seja permanecer na ignorância) em vez da vermelha (conhecer a verdade), depois ele trai seus amigos para voltar a ignorância, (voltar para a matrix e ter as memorias apagadas) .
Então estive pensando, muitas vezes não queremos enfrentar a verdade, ela muitas das vezes não nos é conveniente, ou de fácil aceitação que chegamos a preferir muitas vezes viver uma vida de mentiras ou nos enganarmos para manter uma falsa felicidade.
Mas o que é melhor a verdade ou a mentira, infelizmente concluir que dependerá se você é forte o suficiente para aguentar a verdade, pois muitas vezes você ouve a verdade, mas a ignora, ou até mesmo se desmorona para não enfrentar a realidade. Já o outro grupo de pessoas tentam mudar a realidade, não maquia-la mas transforma-la, enfrentar de peito aberto. Não digo pois que será fácil, pois seus conflitos serão, não no mundo físico, mas na sua própria mente. Faça esse auto teste, pare umas horas e apenas pense nos seus problemas, colocando-os em frente a verdade, veja-os em todos os ângulos e as verdadeiras causas, talvez ganhe uma incrível dor de cabeça, mas saiba que estarás no caminho certo de resolve-los. E não deixe para mais tarde, não descanse até resolve-los

Um comentário:

ALVARO O BARDO disse...

ótimo post!!
A verdade mesmo dolorosa é o caminho mais puro!