segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Necronomicom e a Caixa Cenobites


O blog está voltando hoje, como novas colunas, e algumas antigas, como estou desempregado e não mais estudando (vida de formado não ta fácil) então tentarei postar alguma coisa todos os dias, agora me intrometerei em Literatura, Jogos, Cinema, Rpg e continuarei com o as colunas de Musica, Cristianismo e quando tiver uma paciência e inspiração, tentarei trazer reflexões.

Para retorno vamos falar um pouco de umas certas semelhanças que vejo na obra de Cliver Baker, a obra especifica Hellraiser, com a mitologia criada por Lovecraft. Logico que não sou o único de perceber a possível inspiração que Baker te
ve em Lovecraft, mas o fato que me prendo são são os objetos do Necronomicom (o livro dos mortos criado por Abdulal Hazred... digo Lovecraft) e a Caixa da obra Hellraiser. Ambas são capazes de trazer e levar seres por dimensões, curar, ressuscitar, o fato de vermos em hellraiser um ser tomando a forma de outro humano que vemos em Lovercraft também é marcante, além da marca de se desvencilhar da religião "terrena" indo para algo mais Cósmico. Em nenhum momento estou falando que Baker plagiou nada, só estou aqui referindo a inspirações, fato que criação as vezes são apenas recriações de algo que ouvimos, vimos ou lemos. Atualizamos, damos nossa visão. Muto do que se diz novidade hoje em dia já foi criado ou pensando antes por alguém. E as vezes é só o uso de lendas ou conhecimento de uma sociedade já esquecidos.
Necronomicom e a Caixa

Outra semelhança que trago, já discutido na própria revista Berserk, são a dos cenobites e as mãos divinas, não só a aparência  mas o fato de serem invocados em certos momentos trazendo agonia e dor. Abaixo deixo a imagem de ambos, para que se tirem suas conclusões. Também deixo os links do Necronomicom em português para quem tiver interesse, dos contos de Lovecraft e a caixa para montar...
(agora é com vcs, comentem e deem suas opiniões.)



Cenobites (Hellraiser)
Mãos Divinas (Berserk)

Necronomicom
Contos
Caixa

Um comentário:

ÁLVARO O BARDO disse...

Ótimo post para um retorno!